Última hora! Perigo em Porto e Gaia! Douro vai galgar as margens esta noite!

A câmara do Porto lançou um alerta acerca das condições atmosféricas e das suas consequências, que se têm sentido nas últimas horas.
Face ao agravamento das condições, o Douro vai mesmo galgar as margens de Porto e Gaia a partir das 20 horas deste domingo, estando previsto que na zona de Miragaia suba um metro acima das soleiras das portas.

“Temos a certeza que a água vai galgar as margens e poderá acontecer a partir das 20, com agravamento a partir das 23 até às 3 horas”, afirmou à Lusa fonte oficial da câmara no final de uma nova reunião com as autoridades da proteção civil, autarquias de Porto e Gaia e capitania do Douro.
Segundo a mesma fonte, na zona de Miragaia a água poderá ir até um metro acima da soleira das portas, pelo que é feito um apelo aos moradores para que protejam as habitações e retirem os veículos que se encontrem ali estacionados.

Para o local foram várias equipas da proteção civil do município a avisar a população e os donos de estabelecimentos, disponibilizando também meios para retirarem e guardarem alguns pertences num espaço já preparado na Alfândega do Porto.
O parque da Alfândega está igualmente disponível para receber os automóveis dos moradores de Miragaia, alertando a autarquia que irá proceder ao reboque dos veículos que não forem dali retirados.

A “forte agitação marítima” irá também obrigar ao corte da Avenida D.
Carlos.
A câmara reiterou que “a situação não é de alarme mas de alerta e prevenção”, recordando que a última situação de risco de cheia foi em 2013 mas o rio não chegou a galgar as margens.
A autarquia aconselha as populações das zonas ribeirinhas a estarem atentas às informações da proteção civil e da própria câmara.
O rio Douro galgou, na tarde deste domingo, as margens nas freguesias de Avintes, Crestuma e Afurada, em Gaia, e a Proteção Civil teme que a situação se possa complicar com a nova preia-mar.
Durante a tarde, a Câmara do Porto tinha já informado que o rio Douro podia galgar as margens na zona ribeirinha às 3 horas da manhã, mas assegurou não havia “risco iminente de cheia”.
Na sequência do mau tempo que se tem feito sentir nas últimas horas, o CPPC referiu que “a situação hidrológica que se prevê nas próximas seis horas, associada a solos já saturados (…), conjugam a probabilidade de redução do escoamento superficial e/ou subsuperficial, daí resultando grandes possibilidades de inundações rápidas e de alterações de caudais em albufeiras já anteriormente sujeitas às descargas de compensação do rio Douro, o que pode provocar inundações nas zonas mais baixas, tradicionalmente mais suscetíveis a inundações da área de Amarante e do Peso da Régua”.
“Os estudos de pluviosidade, e possível aumento do caudal do rio, indicam que o pico poderá ocorrer pelas 3 horas”, indicou fonte oficial da autarquia no final de uma reunião entre as autoridades de proteção civil do município e a capitania do Douro.
A proteção civil registou este domingo mais de 130 ocorrências no distrito do Porto por causa do mau tempo, na sua maioria inundações, com os concelhos da Maia e Matosinhos a serem os mais afetados durante a manhã.
O distrito do Porto é um dos dez que estão com aviso laranja (o segundo mais grave) emitido pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a que se juntam os distritos de Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Aveiro, Viseu, Lisboa, Setúbal, Leiria e Coimbra, os últimos quatro por causa da agitação marítima.
A nível nacional, foram identificadas 657 ocorrências devido à chuva e ventos fortes, sendo os distritos do Porto e Viseu os mais afetados, seguidos de Coimbra.
Fonte: Jn.pt
Comentários

Vem cá que eu te conto porque estou solteira

Primeiro tira da sua cabeça essa ideia vazia de achar que estou infeliz. Depois se despeça desse discurso de que quem muito escolhe acab...


3148